quarta-feira, 22 de julho de 2015

População é convidada a contribuir para o Plano Plurianual

Encontros para elencar interesses do cidadão começam em Samambaia nesta quinta (23) e vão a mais três regiões administrativas 

Os moradores de Brasília terão oportunidade de dar sugestões e expressar demandas para servir de base à formulação do Plano Plurianual (PPA), em vigor de 2016 a 2019. Para isso, serão realizados audiências públicas em quatro regiões administrativas. O primeiro ocorre em Samambaia, nesta quinta-feira (23), às 19h30, na quadra esportiva da 301, ao lado do estádio regional. São aguardadas também pessoas de Taguatinga, Ceilândia, Vicente Pires, Águas Claras e Brazlândia.

A ideia do projeto Voz Ativa no Planejamento, que dá nome ao ciclo de encontros referentes ao plano, é configurar audiências públicas mais dinâmicas e colaborativas, cumprindo determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal.

As sugestões poderão ser feitas de forma oral — limitadas em até 60 inscrições por ordem de chegada — e escrita, sem limitação. Todas as reivindicações serão analisadas, encaminhadas à Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão ou respondidas posteriormente.

Outras regiões também receberão o projeto: Planaltina, em 6 de agosto, com moradores locais e de Sobradinho, de Sobradinho II, da Fercal, do Paranoá, do Itapoã, do Lago Norte e do Varjão; Plano Piloto, em 13 de agosto, com participantes do Cruzeiro, do Sudoeste/Octogonal, do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), do Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (SCIA), da Candangolândia, do Guará, do Park Way, do Jardim Botânico, do Lago Sul, do Núcleo Bandeirante e de São Sebastião; e Santa Maria, no dia 20 do mesmo mês, com cidadãos do Recanto das Emas, do Riacho Fundo I, do Riacho Fundo II e do Gama. 

Histórico
Principal instrumento de planejamento de médio prazo do Executivo local, o Plano Plurianual (PPA) define as diretrizes, os objetivos e as metas da administração pública para um período de quatro anos (três da atual gestão e um da subsequente). Previsto no Artigo nº 165 da Constituição Federal de 1988, foi instituído em Brasília pela Lei Orgânica do Distrito Federal. A execução se dá, anualmente, por meio das Leis Orçamentárias Anuais (LOAs).

O PPA servirá como balizador dos programas e das políticas públicas governamentais de 2016 a 2019. Como se trata de planejamento fundamental, tem sido construído sob dois eixos centrais: participação popular e alinhamento orçamentário dos projetos estruturantes — como urbanismo e construção de escolas e viadutos.

O documento deverá ser enviado à Câmara Legislativa até setembro para, depois de aprovado, ser sancionado pelo governador.

Ciclo de encontros do PPA
23 de julho de 2015 (quinta-feira)
19h30
Quadra esportiva da 301, ao lado do estádio regional
Público-alvo: população de Samambaia,Taguatinga, Ceilândia, Vicente Pires, Águas Claras e Brazlândia.

Fonte: Redação.

Publicidade

Publicidade

Arquivo