quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Fiscalizações de obras do Hospital de Águas Lindas serão feitas semanalmente pela SES

Representantes da empreiteira contratada para a construção do Hospital de Águas Lindas de Goiás comprometeram-se a adequar o cronograma de execução da obra, com aumento do número de funcionários na frente de trabalho

Reunião foi realizada na sede do MP-GO, em Goiânia
O compromisso foi assumido em reunião realizada na sede do MP-GO, em Goiânia, com integrantes do Ministério Público de Goiás, da Secretaria Estadual de Saúde, do Ministério da Saúde, além dos chefes dos poderes Executivo e Legislativo de Águas Lindas. A obra conta com recursos federais, estaduais e municipais.

Foi definido ainda que as fiscalizações pela Secretaria Estadual de Saúde terão frequência semanal e as fiscalizações do Ministério da Saúde serão mensais. Já o acompanhamento pelo MP ocorrerá bimestralmente, com reunião já definida para o dia 28 de janeiro de 2016, às 15 horas.

No encontro, foi apontado o atraso da obra, que havia sido paralisada e foi reiniciada em agosto deste ano, mas ainda em ritmo lento. O representante da empreiteira Versa, Julismar de Oliveira, informou que o estado de abandono da obra vai exigir a execução de serviços que não estavam previstos no momento da contratação, a exemplo do telhado e de alguns revestimentos que já foram empregados e não podem ser aproveitados. Em decorrência dessas constatações, ele disse que haveria a necessidade de dilação do prazo de 18 meses para finalizar a obra.

No entanto, o coordenador-geral de Acompanhamento e Prestação de Contas do Ministério da Saúde, André Luiz Alves Martins, observou que, quando a obra foi licitada, a estrutura já se encontrava na atual situação e todas as empresas que concorreram tiveram oportunidade de avaliar a estrutura física existente no local. Ele acrescentou ainda que esteve no local da obra e ficou impressionado com a pouca quantidade de trabalhadores no local. Por fim, asseverou que 18 meses são mais que suficientes para a execução da obra.

Pelo MP-GO, participaram da reunião o coordenador do Projeto Entorno do Distrito Federal do MP-GO, Bernardo Boclin Borges, e a promotora de Justiça de Águas Lindas Tânia D'Able Rocha de Torres Bandeira.

Publicidade

Publicidade

Arquivo