Com diminuição em nove das 10 maiores cidades do Estado, inclusive Goiânia, Goiás encerrou o primeiro trimestre de 2015 com redução de 9,62% no número de homicídios no comparativo com o mesmo período de 2014. Em relação à taxa por 100 mil habitantes, que é a metodologia utilizada internacionalmente para estudos de criminalidade e violência, o recuo foi de 10,85%, de acordo com os dados do Observatório da Segurança da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás.

No que concerne aos 10 municípios mais populosos de Goiás, o destaque no primeiro trimestre foi para Trindade. A cidade vizinha à capital teve uma redução de 53,85% no número absoluto de homicídios no comparativo com o período que vai de janeiro a março de 2014. Outros destaques foram Luziânia (redução de 53,49%) e Águas Lindas de Goiás (menos 36,67%), ambas localizadas no Entorno do Distrito Federal, além de Aparecida de Goiânia (menos 22,22%). Terceiro maior município goiano, Anápolis teve 8,11% menos registros de homicídio que no ano passado, até agora.

A tendência observada em Goiás também se verifica na Capital. O número de registros de homicídio em Goiânia nos três primeiros meses do ano ficou 4,4% abaixo do contabilizado no mesmo período do ano passado. Em Goiânia, as maiores redução ocorreram nas Áreas Integradas de Segurança Pública Norte, com 47,62% de queda, e Sul, com 33,33%.

De acordo com o secretário Joaquim Mesquita, nos Estados onde houve redução desse tipo de crime, é comum que a tendência se inicie no interior para depois atingir as capitais – o mesmo fenômeno que começa a ser observado em Goiás.

Entorno lidera

Em termos de grandes regiões, de acordo com a divisão adotada pelo planejamento da SSP-GO, o Entorno do Distrito Federal foi a que obteve melhores resultados no trimestre. De janeiro a março, a queda no número de homicídios foi de 21,24% na região, com os destaques já citados de Águas Lindas e Luziânia.

A Região Metropolitana de Goiânia repetiu a tendência do Estado no primeiro trimestre. Os 20 municípios que compõem a região apresentaram, em conjunto, 26 homicídios a menos que no mesmo período de 2014, o que corresponde a uma queda de 9,32% – ou de 10,76% na taxa por 100 mil habitantes.

O resultado positivo no trimestre consolida uma tendência apontada desde novembro de 2014. De lá para cá, todos os meses apresentaram redução quando comparados com o mês equivalente do ano anterior. Dessa forma, já são cinco meses consecutivos de diminuição nos indicadores de homicídio em Goiás – uma sequência inédita desde o início da série histórica, iniciada em 2011 com a implantação da Gerência de Análise de Informações da SSP-GO.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Sílvio Benedito Alves, a redução dos indicadores de criminalidade reflete os investimentos feitos na Segurança Pública nos últimos anos. Para o delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, João Carlos Gorski, os números são fruto do planejamento da Secretaria da Segurança Pública, que prioriza as ações conjuntas das forças de segurança.

Já o secretário Joaquim Mesquita alerta que os dados têm de ser vistos com otimismo, mas também com cautela. Mesquita ressalta que o fenômeno da criminalidade é composto de vários fatores que estão além das forças policiais. “No que compete às atribuições das políticas, temos feito a nossa parte”, diz.