Célio Silveira: “Lêda Borges e Sônia Chaves são candidatas imbatíveis” | Foto: reprodução

O deputado federal Célio Silveira, do PSDB, diz que 100% dos prefeitos do Entorno de Brasília não devem se reeleger na disputa de 2016. “Há prefeitos até bem intencionados, mas não têm recursos suficientes para administrar. Estão engessados. Mas há prefeitos que não têm o mínimo preparo para administrar uma cidade e, por isso, atribuem à culpa de sua incompetência à crise nacional.”

Marcelo Melo “deve ser eleito prefeito de Luziânia”. Célio Silveira afirma que o ex-deputado federal deve trocar o PMDB pelo PSDB ou pelo Pros. A rejeição do prefeito Cristóvão Tormin (PSD) “chega a 73%”, afirma o tucano. “A rejeição de Tormin só não é maior do que a da prefeita de Valparaíso, Lucimar Nascimento, que se aproxima de 90%.”

Em Valparaíso, os eleitores “querem votar na ex-prefeita Lêda Borges” (PSDB). “A sociedade avalia que, para recuperar o município, precisa-se de uma gestora experiente e eficiente como Lêda. Sob pressão popular, pode disputar, mas tem dito que prefere ficar na Secretaria de Cidadania. A alternativa é o vereador Pablo Mossoró (PSDB). Ressalvo que, no município, quem dá o rumo eleitoral é Lêda.”

Em Cristalina, há três nomes fortes, sugere Célio Silveira: “Edu Martins (PTB), Wanderley Benetti e Daniel do Sindicato”.

“O prefeito de Cristalina, Luiz Carlos Attié (PSD), tem uma rejeição de 70% e não pode ser reeleito mas não fara o sucessor”, afirma Célio Silveira.

O deputado admite que, em Formosa, o peemedebista Ernesto Roller é forte. “Porém, se Tião Caroço for candidato a prefeito, Roller não será eleito. Já em Nova Gama, com a gestão mal avaliada do prefeito Everaldo do Detran, a ex-deputada Sônia Chaves tem chance de ser eleger. Ela está muito bem.”