O deputado federal afirma que o pré-candidato do DEM reforçou sua base político-eleitoral. O grupo de Cambão estaria enfraquecido

Célio Silveira, deputado federal pelo PSDB| Foto: Renan Accioly/Jornal Opção

Políticos especulam que o deputado federal Célio Silveira, do PSDB, pode se lançar candidato a prefeito de Luziânia. “Se os jornalistas me consultassem com mais frequência, ouviriam a verdade: vou continuar na Câmara dos Deputados e, portanto, não vou disputar eleição em 2020. Estou 100% fechado com a candidatura de Diego Sorgatto (DEM), que significa, de fato, a renovação da política no município”, disse ao Jornal Opção na sexta-feira, 22.

“Conheço bem a política de Luziânia e como votam seus eleitores. Neste momento, com uma base muito forte, ampliada, Diego Sorgatto tem condições de ser eleito com uma votação extraordinária. Além de seus aliados tradicionais, atraiu para o seu lado sete vereadores que vão disputar a reeleição. Eles eram aliados do prefeito afastado Cristóvão Tormin. Sublinhe-se que Diego não perdeu aliados e sua turma é muito boa — qualitativa”, afirma Célio Silveira.

Mas a prefeita interina Professora Edna, do Podemos, também planeja ser candidata? “Não sei exatamente qual é o posicionamento dela. O que ouço dizer é que vai apoiar Diego Sorgatto, pois é uma integrante de seu grupo político. Tanto que, embora vice de Cristóvão Tormin, articulava com o deputado. O fato é que chegou o momento da mudança e a Professora Edna, uma política responsável, tem o poder de ajudar a reforçá-la.”


Diego Sorgatto, pré-candidato do DEM a prefeito de Luziânia | Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

Na opinião de Célio Silveira, com o afastamento de Cristóvão Tormin da prefeitura por 120 dias, seu grupo perdeu força. “A rejeição de Cristóvão chega a 80%. Uma rejeição tão gigante acabará por ser transferida, ainda que em parte, para o seu candidato.” Luziânia, até o afastamento de Cristóvão Tormin, nunca tinha visto um prefeito ser afastado, e de maneira tão constrangedora, com denúncias graves no campo da moralidade.

Célio Silveira avalia que o ciclo político de Cristóvão Tormin acabou em Luziânia. Mas a principal vítima será o pré-candidato do PSD, o deputado estadual Wilde Cambão. Célio Silveira frisa que não quer ser “desrespeitoso” com Wilde Cambão, mas sugere que, em Luziânia, são fortes os comentários de que, na hora agá, vai jogar a toalha. Conforme as pesquisas forem sendo divulgadas, a tendência é que saia do páreo.

Fonte : Jornal Opção.