A unidade do Sesc de Ceilândia recebeu, nesta sexta-feira (25), a visita de deputados federais e senadores, da bancada brasiliense no Congresso. O encontro foi conduzido pelo presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, pelo diretor Regional do Sesc-DF, Marco Tulio Chaparro, e pelo diretor regional do Senac-DF, Antonio Tadeu Peron

Foto: Daniel Alcantara.

Na oportunidade, os parlamentares conheceram um pouco mais da estrutura e das ações do Sesc e do Senac no DF e em todo Brasil, em áreas como: saúde, educação, cultura e qualificação profissional. Ao final da conversa foi oferecido um almoço aos parlamentares. Estiveram presentes no encontro, os senadores: Izalci Lucas e Leila Barros; os deputados federais Luís Miranda; Tadeu Filippelli; Erika Kokay; Julio Cesar; Professor Israel; e Paula Belmonte.

O presidente do Sistema Fecomércio-DF, Francisco Maia, agradeceu a presença dos parlamentares e falou um pouco da importância das ações do sistema S do comércio da capital do País. “Geralmente, as pessoas têm um desconhecimento do Sistema S. Muita gente não sabe as ações que estão sendo realizadas. Hoje, mesmo com uma batalha árdua com a eminência de um corte das verbas do sistema pelo governo Federal, o Sesc, o Senac e a Fecomércio estão realizando diversos projetos para ajudar a população em um momento de crise; entre eles: entrega de máscaras, oferta de cursos e consultorias gratuitas, programa de arrecadação de alimentos e muito mais”, disse Francisco Maia. “Em Brasília, o Sesc é referência na área esportiva e cultural, o Senac, na capacitação profissional. Estamos sempre trabalhando para oferecer o melhor para a população”, concluiu o presidente do Sistema Fecomércio-DF.

O diretor do Sesc-DF, Marco Tulio Chaparro, falou dos números da entidade em 2019, mostrando a abrangência na capital do País. “É importante mostrar o que o Sesc fez e vem fazendo para a população nos últimos anos. Foram apresentados os números de 2019, principalmente no que tange às atividades fins do Sesc e um breve resumo das nossas ações na Pandemia”, disse. “Estamos presentes na área de saúde, alimentação e odontologia, além de contarmos com clínicas médicas, educação, trabalhos manuais, atividades esportivas diversas, turismo e muito mais. Somos considerados uma das grandes escolas de Brasília, com mais de 3 mil alunos e educação bilíngue”, ressaltou. Outros dados do Sesc em 2019: 17 mil acessos mensais a unidades; 8 milhões de atendimento por ano; 1,6 mil colaboradores e capacidade para atendimento de 27 mil pessoas na área de esporte. São 11 unidades físicas e 9 móveis; 6 teatros; 8 academias e 17 piscinas.



O diretor do Senac, Antonio Tadeu Peron, mostrou que a instituição trabalha na área que o Brasil mais precisa: qualificação e formação profissional. “O Senac é muito regulamentado e transparente. Hoje, atingimos 13 Regiões Administrativas, com 719 colaboradores. Das nossas atividades temos uma editora, com prêmios Jabuti, mais de 295 cursos em diversas áreas e não existe uma atividade do comércio, turismo e serviços que não seja alcançada pelos cursos do Senac. Temos também a nossa faculdade e um programa de cursos gratuitos”, informou Peron. Outros dados do Senac destacados pelo diretor aos parlamentares: 7 unidades físicas, 4 móveis, mais de 11 mil alunos que foram atendidos pelo Programa do Senac de Gratuidade (PSG), somente em 2019.

O Senador Izalci Lucas classificou as ações do Sistema S como muito importantes para o Brasil. “Eu sempre fui um defensor do Sistema S, conheço muito o trabalho e o admiro. Essas entidades oferecem a melhor formação profissional do País. Não podemos trabalhar no sentido de inviabilizá-las. Se alguma coisa funciona na capacitação profissional no Brasil, ela está no Sistema S, com toda a certeza”, avaliou o parlamentar. Sobre possíveis cortes nos repasses para essas instituições, que têm sido anunciados pelo governo, ele ressaltou a necessidade de defender o sistema. “Acredito que é necessário expandir, ao invés de cortar. A gente não pode limitar o que funciona. O Brasil tem essa mania de acabar com aquilo que dá certo não só no DF mas no País todo”, concluiu o parlamentar.

A deputada Paula Belmonte também esteve presente e elogiou as ações do sistema. “Eu vejo que toda vez que falamos do Sistema S a gente está falando de eficiência. Traz jovens e crianças para se atualizarem, estudar e adentrar no mundo dos esportes. Já ouvi histórias de usuários de uma bolsa gratuita do Senac que abriram negócios e já estão fazendo outro curso. Esse é um círculo virtuoso muito positivo para a população e para a economia do País”, informou Paula Belmonte.