Por não aceitar ser candidata a vereadora na cota das mulheres de um partido em Cidade ocidental-GO, Alcione Ferreira foi exonerada do cargo de professora que ela tinha na Secretaria Municipal de Educação de Cidade Ocidental-GO


A redação do Portal vem recebendo diversas denuncias de perseguições desse governo municipal. Temos diversos casos de servidores efetivos que estão sendo ou foram perseguidos nestes 4 anos da gestão desse projeto de ditador chamado Fábio Correa.

 Veja abaixo o depoimento da professora Alcione Ferreira:

Em 2016, resolvi apoiar o projeto de Fábio Correa para Cidade Ocidental. Visando a melhoria do nosso município e da comunidade que moro, Jardim ABC.

O projeto foi vencedor, portanto subi e desci ruas pedindo votos, como recompensa fui agraciada com um cargo comissionado em uma escola, mas foram anos de perseguições e ameaças. Me sentia acuada, mas precisava garantir o sustento dos meus filhos. 

Nesse mês de agosto foi anunciada minha exoneração, por não ter aceitado a proposta de vir candidata a vereadora, sendo que já havia deixado claro não ter condições de disputar uma vaga pra tal cargo por questões pessoais . 

Quem me conhece sabe como sou grata e sei reconhecer o que fazem por mim. Só não posso me calar diante de um governo truculento e ditador. Obrigada, Fábio Correa pela oportunidade, mas tudo isso foi por mérito meu, pois trabalhei de sol a sol para ajudar eleger você. E nada vai paralisar os meus sonhos porque meu Deus é maior.

Alcione Ferreira
Independentemente do vínculo empregatício, (seja comissionado, contrato, efetivo, etc.) ou de ter escolhido apoiar ou não, o mínimo que deve haver é respeito para com as pessoas. 

Infelizmente o despreparo começa aí, o prefeito Fábio Correa e o seu grupo político se acham donos do município e querem fazer "política" a todo custo, desvalorizando quem trabalha e aplaudindo quem fofoca, bajula e ajuda na perseguição. O problema está em quem bate e não em quem apanha.

Fonte: Redação Isso é Goiás.