Recentemente, os golpes em grandes sites de venda têm sido mais frequentes. Por isso, a preocupação quanto a esse crime é importante. Uma das principais formas de se aplicar esses golpes pela internet é aquele em que o estelionatário copia o anúncio de um veículo, oferece-o por um preço atraente e faz a ponte entre vendedor e comprador. Assim, o criminoso pede parte do valor adiantado ou na assinatura dos documentos. A lábia é tão eficaz que o agente consegue que as pessoas se dirijam ao cartório para assinar o documento de transferência sem se falar, contando uma história de que é parente e o depósito deve ser feito em uma conta indicada por ele. A vítima, interessada no negócio, realiza o depósito e o agente some com o dinheiro rapidamente. Infelizmente só descobre o golpe depois que não consegue mais rastrear o dinheiro. 

Outra forma de golpe muito comum na internet é o golpe do boleto. As pessoas recebem uma oferta especial de algum produto por email, geralmente uma oferta bem atraente, com informação de que deve pagar o boleto para não perder a oportunidade, assim, corre, paga o boleto e perde seu dinheiro. No caso dos boletos, a pessoa pode conferir a sua origem, quem o emitiu antes de pagar, e, por essa razão, os estelionatários fazem uma oferta que cega a pessoa que deseja pagar rapidamente para garantir a oportunidade. 

Existe uma forma mais sofisticada de golpe, no qual o usuário recebe um email ou uma mensagem de whatsapp de uma oferta, como sempre, com preço muito atraente, no qual, quando clica, o link entra em um site igual ao da loja com o produto em oferta. O usuário faz o cadastro, emite o boleto, paga e nunca recebe o produto. Nesses casos, o rastreamento do dinheiro se torna praticamente impossível, pois os agentes transferem rapidamente para diversas contas e utilizam contas de laranjas para emissão de boletos. 

Por derradeiro, o golpe que tem causado mais prejuízo ainda continua sendo aquele em que a pessoa recebe a ligação de um agente que finge ser do banco e coleta informações para realização de transferências. Geralmente os estelionatários ligam para o financeiro de empresas que acabam por não ter todos os cuidados de uma conta de pessoa física e nesse caso, infelizmente as transferências são vultosas. 

O único caminho para se evitar este tipo de golpe é a prevenção, não há outra maneira. E, por sinal, prevenir é simples, passa pela conferência dos documentos e não acreditar em milagres. Mas a principal dica é, não pague se tiver o mínimo de dúvida e confira várias vezes antes de realizar o depósito.

Serviço: Dr. Marcelo Campelo

OAB 31366

Advogado Especialista em Direito Criminal

(41) 3053-8800 / (41) 99914-4464

https://www.linkedin.com/company/marcelocampeloadvogaciacriminal

https://www.instagram.com/marcelocampeloadvocacia

https://www.facebook.com/marcelocampeloadvocacia

https://twitter.com/campeloadvocaci

https://www.youtube.com/channel/UCY3Du2LtjEf9GuKPULxdDEw

contato@marcelocampelo.adv.br

www.marcelocampelo.adv.br

Avenida do Batel, 1230, cj 802, bloco II