Os resultados são impactantes: economia de água de 22% e redução de quase 50% (49,53%) no consumo de energia. No caso da geração de resíduos, a queda ultrapassou 60%
Crédito: Divulgação A.Yoshii

Selos como o AQUA-HQE são cada vez mais importantes nos empreendimentos residenciais e contribuem para reduzir o impacto ambiental

Ao idealizar uma obra, antes mesmo do esboço do projeto arquitetônico e de engenharia, as construtoras já começam a pensar práticas que tragam soluções seguras, inteligentes e econômicas ao dia a dia dos moradores. Para isso, em todo o mundo, existem certificações que reconhecem essas iniciativas. Uma delas é o selo AQUA-HQE (Haute Qualité Environnementale, traduzido como Alta Qualidade Ambiental), norma para certificação de construções sustentáveis, que considera as especificidades de cada país onde é aplicada e utiliza 14 critérios para analisar os projetos - começando pela gestão da obra e indo até seu funcionamento posterior. O selo foi criado no ano de 2008 e, desde então, tem se tornado indispensável nos empreendimentos residenciais.

O Maison Legend Ecoville Curitiba, edifício residencial da A.Yoshii Engenharia entregue no final de maio de 2021, é um bom exemplo de como a preocupação com o meio ambiente tem ganhado cada vez mais força na construção civil. O empreendimento recebeu nota máxima em oito categorias do selo internacional de sustentabilidade AQUA-HQE. E os resultados são impactantes: economia de água de 22% e redução de quase 50% (49,53%) no consumo de energia. No caso da geração de resíduos, a queda ultrapassou 60%.

As 14 categorias da certificação, também chamadas de conjunto de preocupações, são distribuídas em quatro grandes grupos. O primeiro, “Construção”, reúne os itens “Relação do edifício com o seu entorno”, “Escolha integrada de produtos, sistemas e processos construtivos” e “Canteiro de obras com baixo impacto ambiental”. Já na parte “Gestão” estão os itens “Gestão da água”, “Gestão da energia”, “Gestão dos resíduos de uso e operação do edifício” e “Manutenção: permanência do desempenho ambiental”. O grupo “Conforto” contempla os itens “Conforto higrotérmico”, “Conforto acústico”, “Conforto visual” e “Conforto olfativo”. E, por último, está a categoria “Saúde”, que reúne os itens “Qualidade sanitária dos ambientes”, “Qualidade sanitária do ar” e “Qualidade sanitária da água”.

Sustentabilidade

Nos últimos anos, a conservação da natureza e a valorização dos recursos naturais tornaram-se um dos pilares das obras modernas. Segundo o ranking mundial de construções verdes da Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), certificado emitido pelo United States Green Building Council, o Brasil ocupa a quinta colocação entre os países que mais investem em empreendimentos sustentáveis.

No caso da A.Yoshii, a construtora mescla essa preocupação ambiental com as novas tecnologias, como a Internet das Coisas (IoT), a automação e a inteligência artificial - sem deixar de lado o compromisso com a qualidade, com o prazo de entrega e com a prevenção de acidentes. Segundo o superintendente da unidade da A.Yoshii Curitiba, Ricardo Kitamura, "o cuidado com o meio ambiente sempre fez parte do DNA da construtora e os reconhecimentos chegam para atestar esse trabalho cinquentenário".

De acordo com Ricardo, na construção dos empreendimentos são adotadas inúmeras práticas sustentáveis, principalmente, a utilização de sensores de presença para iluminação, e a reutilização de água para limpeza de ferramentas e equipamentos. “No caso do Legend, há uma grande área permeável, com sistema de reuso da água da chuva para irrigação de jardins e manutenção das garagens. Já as áreas comuns estão equipadas com diversos equipamentos de automação e materiais de fácil manutenção, além da adoção de espécies vegetais que exigem baixo consumo de água. Isso resulta em uma gestão eficiente dos recursos naturais”, pontua.

Entre outras soluções aplicadas no empreendimento, estão a iluminação inteligente de LED, as janelas com revestimento acústico e o amplo uso de luz natural, com cálculo dos índices de abertura das esquadrias. “Além disso, usamos portas com certificação FSC (sigla em inglês para a palavra Forest Stewardship Council, ou Conselho de Manejo Florestal), e sensores no estacionamento para economia de energia”, completa.

Sobre a AQUA

De origem francesa, a certificação é um dos principais modelos de avaliação ambiental das construções no mundo e líder no Brasil com 454 edificações, mais de 8 milhões de m² de área construída e 48.000 unidades habitacionais avaliadas. No Brasil, a certificação foi lançada em 2008 e, desde então, tem sido a mais utilizada para edificações prediais (comerciais ou residenciais), sendo que o selo AQUA é a primeira norma brasileira que certifica construções sustentáveis.

 

Sobre a A.Yoshii

Desde 1965, a A.Yoshii atua na construção e incorporação de imóveis residenciais e comerciais de alto padrão. Localizados nos bairros nobres de Londrina, Maringá, Curitiba e Campinas, os empreendimentos se tornaram cartões postais dessas cidades. Com pontualidade na entrega e excelente padrão de acabamento, a construtora executa suas obras com excelência e inovação, priorizando as demandas do mercado, os anseios dos compradores, a segurança do trabalhador e a conservação ambiental. Mais informações: www.ayoshii.com.br.

Sobre o Grupo A.Yoshii

Fundado há mais de 55 anos, o Grupo A.Yoshii já construiu mais de 2 milhões de m² do Sul ao Nordeste do Brasil, entre obras industriais, edifícios corporativos e residenciais, escolas, universidades, teatros e centros esportivos. É composto pela A.Yoshii Engenharia, com sólida atuação em construções de edifícios residenciais e comerciais de alto padrão em Londrina, Maringá, Curitiba e Campinas; pela Yticon Construção e Incorporação, que realiza empreendimentos econômicos, localizados em regiões de potencial valorização em municípios do Paraná; e pelo Instituto A.Yoshii, voltado para a inserção social e democratização cultural. Além disso, atua em Obras Corporativas, atendendo grandes corporações em suas plantas industriais, nos mais variados segmentos da economia, como papel e celulose, alimentício, químico, agronegócio, energia, assim como usinas sucroalcooleiras, centros logísticos, plantas automobilísticas, entre outros. Mais informações: www.ayoshii.com.br.