Gravidez ectópica: sintomas e tudo o que você precisa saber

 

Esta condição, que pode ter várias causas diferentes, precisa de um acompanhamento detalhado

 

As mudanças no corpo da mulher são esperadas durante a gestação. No entanto, alguns sinais de alerta, como dor intensa e sangramento no início da gravidez, podem significar alguma alteração mais grave, como a gravidez ectópica. Ela acontece quando o embrião se desenvolve fora da cavidade uterina. O obstetra e coordenador do setor de Medicina Materno-fetal da Maternidade Brasília, Matheus Beleza fala mais detalhes sobre o tema.

 

O que é gravidez ectópica?

A gravidez ectópica é a implantação de um óvulo fertilizado em local inapropriado, isto é, fora da cavidade uterina. É necessário procurar tratamento médico imediatamente. O especialista em medicina fetal que vai conduzir o caso realiza exames para identificar o local exato onde o embrião se fixou e, a partir daí, definir o procedimento mais adequado para cada caso.

 

Ele pode estar em diversos lugares, entre os mais comuns: nos ovários, nas trompas, no colo uterino e até mesmo no abdômen. Essa é uma condição rara, cerca de 2% das gestações podem ser ectópicas. Conheça os tipos mais comuns:

 

Ovariana:  é detectada por meio da ultrassonografia e localiza-se próxima a um dos ovários.

 Heterotópica:  quando o embrião começa a se desenvolver entre a trompa e o útero;

Ectópica intersticial: acontece quando o embrião se desenvolve no segmento intersticial da tuba;

Cervical: se dá com o desenvolvimento do embrião no colo do útero;

 

Como saber se estou com uma gravidez ectópica?

“A partir da avaliação dos exames laboratoriais que confirmam a gestação, associado ao tempo esperado de desenvolvimento do embrião e o exame de ultrassonografia que precisa visualizar o desenvolvimento dentro da cavidade uterina”, explica Matheus.

 

Sintomas

O médico alerta ainda que, normalmente, quando ocorre uma gravidez ectópica, a mulher sente dor abdominal, sangramento na vagina e cólicas. “Os sintomas podem variar de acordo com cada pessoa e podem acontecer antes ou depois de a estrutura que contém a gravidez ectópica se romper”, completa. E, devido ao fato de a menstruação poder ou não estar atrasada, algumas mulheres ainda não sabem que estão grávidas. Entre os principais sintomas estão:

 

▪ Dor abdominal;

▪ Sangramento vaginal;

▪ Desconforto, como se fosse um peso na vagina;

▪ Dor forte ao ser apalpado o útero;

▪ Abdômen inchado.

 

O que pode causar uma gravidez ectópica?

A gravidez ectópica pode afetar qualquer mulher, no entanto, alguns fatores podem contribuir para que ela ocorra:

▪ Cicatriz cirúrgica na região pélvica;

▪ Endometriose;

▪ Gestação em uso de DIU;

▪ Gravidez precoce (antes dos 18 anos)

▪ Gravidez tardia (após os 35 anos)

▪ Gestação ectópica anterior;

▪ Deformação ou inflamação nas trompas;

▪ Complicações de ISTs, como gonorreia ou clamícia;

▪ Tabagismo;

▪ Malformação das trompas de falópio;

▪ Gestação após laqueadura das trompas;

▪ Técnicas de reprodução assistida (como a fertilização in vitro);


Gravidez ectópica aparece no teste de farmácia?

Não. Por meio do teste de farmácia, há apenas a possibilidade de se constatar a ocorrência ou não de gravidez.


Qual exame detecta gravidez Ectópica?

No surgimento de sintomas, o médico deve ser procurado para uma avaliação precisa e a indicação do tratamento adequado. Para detectar se o embrião está em desenvolvimento fora do útero, é realizada uma ultrassonografia depois de feito o exame Beta HCG, que pode dar positivo ou não.

 

Como funciona o tratamento?

O tratamento para gravidez ectópica depende da avaliação médica, podendo ser o cirúrgico ou medicamentoso, a depender do estágio em que a gestação se encontra. A Maternidade Brasília, conta com diversos especialistas em obstetrícia e com o suporte do Setor de Medicina Materno-fetal. A partir de um acompanhamento minucioso, é possível tratar os quadros com os mais diversos graus de complexidade.