O Boletim Agro em Dados de agosto também indica ganho de produtividade e área plantada na cultura que é protagonista na mesa do brasileiro.  A produção do grão deve atingir 353,9 mil toneladas, com área plantada de 144,5 mil hectares e produtividade média de 2,4 toneladas por hectare. Soja, carne bovina e frangos também apresentaram altas importantes



Para a oleaginosa, na temporada 2020/21, a estimativa é de crescimento de 4,3% na produção, chegando a 13,7 milhões de toneladas (Foto: divulgação)

 O feijão é o destaque da nova edição do boletim Agro em Dados. A publicação traz estimativa de crescimento da cultura em relação à safra anterior e projeta ganho de posição para Goiás no ranking de maiores produtores, assumindo a quarta colocação entre os Estados e o Distrito Federal. A produção do grão deve atingir 353,9 mil toneladas (+6,3%), com área plantada de 144,5 mil hectares (+4,1%) e produtividade média de 2,4 toneladas por hectare (+2,1%). O boletim completo está disponível em PDF no site da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa): www.agricultura.go.gov.br.

Soja, carne bovina e frangos também apresentaram altas importantes. No caso da oleaginosa, na temporada 2020/21, a estimativa é de crescimento de 4,3% na produção, chegando a 13,7 milhões de toneladas. Houve expansão de 4,2% da área plantada, alcançando 3,7 milhões de hectares, e a produtividade média atingiu 3,7 toneladas por hectare. Impulsionado por bons preços e resultados nas lavouras, o valor bruto da produção (VBP) de soja deve subir 25% em 2021, totalizando R$ 35,1 bilhões.

A estimativa para o VBP da carne bovina é de expansão de 13%, o que corresponde a R$ 15,4 bilhões. Na terceira posição entre os maiores exportadores de carne bovina do país, Goiás somou US$ 564,7 milhões em vendas externas no primeiro semestre deste ano – crescimento de 8,6% em comparação com o mesmo período de 2020. O prognóstico para o VBP da carne de frango é de incremento de 11% em 2021, chegando a R$ 6,8 bilhões. As vendas externas da proteína fecharam com aumento de 12,8% no acumulado do ano (janeiro a junho), somando US$ 192,3 milhões. O volume total exportado foi de 106,7 mil toneladas (+3,3%).

Alta produtividade
"Apesar das perdas provocadas pelos desafios climáticos, Goiás mantém um desempenho forte no setor do agronegócio, com alta nos principais produtos da pauta exportadora e excelentes notícias em culturas que são protagonistas na mesa do brasileiro, como o feijão", exalta o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. Ele destaca o alto nível de produtividade na produção irrigada, que entrou em fase de colheita da terceira safra.

"O VBP total de Goiás deve superar R$ 92 bilhões em 2021, uma alta de 10,7% que mantém o setor numa rota de crescimento acelerado", comenta o superintendente de Produção Rural Sustentável da Seapa, Donalvam Maia. De acordo com o gestor, os VBPs da agricultura e da pecuária no Estado devem ser de R$ 62,4 bilhões e R$ 29,9 bilhões – ampliação de 11,8% e 8,4%, respectivamente, na comparação com o ano passado.

Crédito facilitado
O boletim de agosto também traz um balanço das atividades relacionadas a crédito assistido desenvolvidas pela Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater). A jurisdicionada da Seapa é um dos principais facilitadores de acesso a financiamentos para agricultores familiares no Estado. Apenas no primeiro semestre de 2021, os servidores da Agência ajudaram na elaboração de 746 projetos, que resultaram na contratação de R$ 60,3 milhões em financiamentos. Os recursos são direcionados a empreendimentos localizados em 70 municípios de todas as regiões no Estado.

A publicação
O Agro em Dados é produzido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). O levantamento e a edição das informações estão sob a responsabilidade da Gerência de Inteligência de Mercado da Superintendência de Produção Rural Sustentável. As fontes são: Emater, Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Conab, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ministério da Economia. A periodicidade é mensal. Acesse a edição de agosto: https://www.agricultura.go.gov.br/files/AgroemDados21/AGOSTO-AGROEMDADOS.pdf.