João Paulo de Oliveira, de 37 anos, passou 48 dias internado na unidade

João Paulo foi recebido por um abraço pelo seu cachorro Tedy. Foto: Divulgação

Os profissionais do Hospital Estadual de Luziânia (HEL) já passaram por fortes emoções durante as altas dos pacientes recuperados da Covid-19. Na última semana, eles presenciaram mais um reencontro marcante - e com um convidado para lá de especial.

O vigilante João Paulo Oliveira da Silva, de 37 anos, foi liberado pela equipe médica após 48 dias de internação. Ao sair recuperado da unidade, ele foi recebido com um caloroso abraço de seu cachorro de estimação, Tedy, que o aguardava ansioso.

A cena causou comoção da equipe técnica e dos familiares que estavam ao redor. O ato espontâneo do pequeno Tedy arrancou sorrisos e lágrimas de todos que presenciaram o momento. Embora curiosa, a reação do cãozinho tem uma explicação científica. De acordo com estudo realizado pela Universidade Emory, dos EUA, esses animais demonstram emoções semelhantes as dos humanos.

“Nós já presenciamos de tudo durante as altas. Declarações de amor, pedidos de casamento, músicas e outras homenagens. Essa recepção calorosa do animalzinho de estimação, com certeza, entrou na lista de um dos momentos mais marcantes”, conta Francisco Amud, diretor do hospital.

De volta ao lar

João Paulo Oliveira da Silva, residente de Valparaíso de Goiás, chegou ao HEL com sintomas graves da doença. Dos 48 dias que permaneceu internado, 43 foram na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde passou pelo processo de intubação. Ele chegou, inclusive, a passar o aniversário no leito de UTI, momento muito difícil para João e família.

Apesar do estado grave, o vigilante lutou bravamente por sua vida. Com auxílio da equipe médica que o acompanhou diariamente e com os equipamentos de alta tecnologia, João teve uma excelente recuperação gradual. “Com a misericórdia de Deus e com a ajuda da equipe de profissionais capacitados do Hospital Estadual de Luziânia, estou voltando para a minha família. Só tenho a agradecer a todos pela dedicação”, declarou durante a alta.

Em sua saída, o vigilante fez questão de ressaltar a importância de manter os cuidados com a saúde mesmo com as duas doses da vacina. “Peço a todos vocês para que se cuidem. Não podemos brincar com essa doença. É muito séria! Só quem passou por ela sabe o estrago que ela deixa em nossas vidas. Felizmente eu consegui me recuperar, mas muitos outros, não. Então cuidem-se”, alertou.

Para a equipe média do hospital, a recuperação de João Paulo demonstra que a força de vontade aliada a um tratamento adequado pode salvar vidas. “Nossos pacientes são nossas prioridades e toda recuperação que presenciamos serve como combustível para salvar outras vidas”, finaliza Francisco Amud.