A chegada da internet 5G ao Brasil deve abrir espaço para pequenos empreendedores criarem produtos e serviços como também para otimização de serviços já prestados. A estimativa é que a velocidade de transmissão de dados alcançada com o 5G seja em torno de 1Gbps (gigabits por segundo), cerca de dez vezes maior do que o 4G


Crédito: Getty Images/iStockphoto/Marharyta Marko

Essa nova configuração vai beneficiar ou viabilizar modelos de negócio que anteriormente não eram viáveis tendo em vista que a latência (tempo entre envio e resposta de um acionamento) do serviço de comunicação será reduzida. Então, soluções que anteriormente não eram possíveis agora serão, por causa do aumento na velocidade em conexão, menos interrupções, menos problemas na comunicação. Isso é o que defende Hugo Giallanza, presidente da Brasil Startups. 

Para ele, um novo campo de oportunidade será aberto em decorrência dessa nova tecnologia. “Muitas soluções surgirão com a diminuição da latência e o aumento da transmissão de dados vão surgir grandes possibilidades para área de saúde, por exemplo, onde cirurgias vão poder ser desenvolvidas via telemedicina. Outras áreas poderão utilizar mecanismos de telepresença, de autoatendimento, até de serviços robotizados”, completa. Assim, empresas que utilizam realidades virtual e aumentada em seus produtos e serviços também devem se beneficiar com a implementação da nova tecnologia. 

É o caso da Mocar, uma plataforma de recuperação de veículos, que vai ter com o 5G, um aumento de produtividade na operação. Luiz Felippe Nóbrega, Fundador e CEO da startup, afirma que será possível localizar os veículos em tempo real, acionando as autoridades para a recuperação do bem no menor tempo possível. “Como trabalhamos com processamento de imagens utilizando machine learning, precisamos analisar em tempo real as imagens e retornar para o aplicativo o resultado da análise, seremos muito mais eficientes para cumprir o nosso objetivo”, ressalta. 

Já o empresário Leonardo Valença, CEO da imMail, especializada em serviços de comunicação e colaboração para empresas, o 5G trará um ganho de performance natural para os aplicativos, vai melhorar o envio de mensagens, arquivos de mídia, realização de vídeo conferências. “A tecnologia 5G vai tornar ainda mais fácil o processo de desenvolvimento de aplicativos, porque parte da performance será entregue na largada pelo aumento na velocidade e baixa latência. Isso permitirá que startups menos alavancadas em investimento possam lançar produtos que escalem mais rápido e de forma mais barata”, comenta. 

O Ministério das Comunicações informou no dia 26 de janeiro que 12 capitais brasileiras já estão totalmente prontas - tanto em infraestrutura quanto em legislação - para receber a quinta geração de internet móvel, o 5G. Brasília está entre as capitais que dispõem de legislações locais para ofertar a nova internet, tanto sob a perspectiva tecnológica quanto jurídica.

Leiloado em novembro do ano passado, o padrão 5G oferecerá internet de alta velocidade em todas as capitais brasileiras até 31 de julho deste ano.