14ª edição do Alego Ativa aconteceu neste sábado, 09/04, em Novo GamaA população do município de 120 mil habitantes e de outras cidades do Entorno do Distrito Federal foi contemplada com a 14ª edição do programa Alego Ativa, no sábado, dia 9

Foto: Renato Santos.

 A iniciativa itinerante do Parlamento goiano ofertou mais de 100 serviços nas áreas de saúde, documentação e cursos, além de apresentações musicais e atividades de lazer. A Assembleia Legislativa teve mais de 40 parceiros na programação.  Representante da região, a deputada Lêda Borges comemorou o sucesso do evento

A Escola do Legislativo realizou 13 cursos de capacitação e reuniu mais de 500 participantes. Outros dez cursos de qualificação foram disponibilizados pela Secretaria de Estado da Retomada. Mais de 500 nomes ficaram aguardando a oportunidade de participação, em lista de espera. Entre as modalidades ofertadas, foram incluídas aulas de primeiros socorros, maquiagem, corte e costura, massagem, confeitaria e várias outras.

A programação do evento também contou com plantio de árvores do Cerrado no entorno do local, e palco com apresentações musicais, exercícios para terceira idade, cavalgada e vaquejada. Diversos atendimentos na área da saúde também foram realizados, incluindo ultrassonografias de gestantes e tratamentos dentários.

Devido à enorme demanda, a organização do evento anunciou a continuidade de alguns serviços e atendimentos para os próximos dias, como cursos e emissão de documentos. Dados detalhados de todos os atendimentos realizados devem ser sistematizados e divulgados, ainda, ao longo desta semana.

Desafios
Coordenador-geral do evento, o diretor de Assuntos Institucionais da Alego, Gustavo Sintra, comentou os desafios dessa que já é considerada a maior edição do Alego Ativa. Ele disse que a demanda da região é muito alta, tanto em termos de saúde como de documentação. "Estivemos com um público estimado em mais de 5 mil pessoas, durante todo o dia de atendimento. Os cursos de qualificação esgotaram todas as vagas no município. A novidade, que foi o projeto para gestantes, ficou com 200 mulheres na fila de espera", relatou, em balanço prévio.

A Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) conta atualmente com 33 municípios mais o próprio DF. Com quase 5 milhões de habitantes, é considerada a quarta área metropolitana mais populosa do Brasil. Com 120 mil habitantes, Novo Gama concentra mais de 2% do contingente populacional citado.

Abertura
Representante da região, a deputada Lêda Borges (PSDB) esteve entre as autoridades presentes na abertura do evento. Ela comemorou a realização dessa edição em Novo Gama e lembrou que a iniciativa se deu em atendimento a sua solicitação. "Essa foi a primeira cidade para onde solicitei o Alego Ativa, em 2019. Mas só estamos conseguindo realizar agora por causa da pandemia."

Lêda se disse feliz por ter a estrutura da Alego Ativa atendendo a comunidade. Além das emendas parlamentares que ela destinou à região, ver um pleito seu sendo atendido com essa magnitude é um prazer. "Como deputada, fico muito feliz de ver esse sonho sendo concretizado. Agradeço ao nosso presidente, deputado Lissauer Vieira (PSD), e a todos que estão aqui colaborando com esse evento."

Ao lado da líder tucana estava também o deputado Wilde Cambão (PSD), outro representante da região do Entorno.

A chefe de gabinete da Secretaria de Estado da Retomada, Lucyanna Marcella Melo de Oliveira Name, veio representando o governador Ronaldo Caiado (UB). Ela informou que os benefícios entregues à região, entre créditos para fomento da economia local e bolsas qualificação, já chegam a quase R$ 700 mil. "O Governo de Goiás oferece, hoje, vários programas sociais, como o Mães de Goiás, o Bolsa Estudo, o Aluguel Social, o Crédito Social, o da Dignidade Menstrual e o Nutri do Bem. Aproveitem tudo isso", orientou.

O ex-deputado Simeyzon Silveira, diretor de Relações Institucionais da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Goiás (Fecomércio/GO), representou o presidente da Casa, Lissauer Vieira. Simeyzon se destaca como um dos idealizadores do evento. Ele lembrou que o Alego Ativa surgiu na perspectiva de fazer a aproximação do Legislativo com os municípios e com as pessoas, principalmente, não só com a classe política.

"Nessa edição, estamos com 48 parceiros. É isso que faz do Alego Ativa um programa muito efetivo na forma de aproximar com os municípios e muito humano também, porque as pessoas conseguem ver o Legislativo trabalhando, mas, ao mesmo tempo, estão recebendo algum tipo de atendimento de uma necessidade imediata. São 103 frentes de trabalho somente nessa edição. Sem sombra de dúvidas, já é uma edição recorde tanto na diversidade de serviços ofertados, quanto no número de atendimentos realizados", comemorou Simeyzon.

Como era de se esperar, o anfitrião do evento, o prefeito de Novo Gama, Carlinhos do Mangão (PL), também esteve presente durante todo o evento. Ele disse que a população local tem novo ânimo, por que estava desacreditada da política, primeiro pela discriminação que sofre ao falar que é moradora da região, essa terra meio "nem Goiás, nem Brasília".

"Hoje, a gente vê a alegria no rosto das pessoas, porque sentem que têm gestores e parceiros comprometidos. Gostaria de parabenizar a Assembleia, pelo empenho de cada um, e agradecer ao presidente Lissauer por ter olhado para a gente. A realização do Alego Ativa, aqui, mostra que nossa cidade está no rumo certo, o das parcerias que vão nos ajudar a nos desenvolver cada vez mais", exaltou o prefeito.

Mangão esteve acompanhado da primeira-dama e secretária municipal de Promoção Social e Cidadania, Joscilene Martins dos Santos, e de seu vice, Akalanto. Os prefeitos de Alexânia, Allysson Lima (PP), e o de Cidade Ocidental, seu correligionário Fábio Correa, também estiveram presentes. A presidente da Câmara Municipal de Novo Gama, vereadora Cléia Cardoso (PL), também marcou presença no evento.

Representantes da polícia local, autoridades estaduais e municipais, e vereadores de outros municípios compuseram a mesa de abertura. O senador Vanderlan Cardoso (PSD) também enviou representante, assim como a União dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale).

Alguns dos principais destaques desta edição.

O Parto Delas
Uma novidade dessa edição foi o lançamento do piloto do projeto para gestantes, intitulado O Parto Delas. A iniciativa, realizada em parceria com a União de Vereadores do Brasil, subseção Goiás (UVB/GO), contemplou rodas de conversas com doulas, além da oferta de exames médicos, ginecológicos e pintura gestacional, realizada na barriga das grávidas. A expectativa era de atender até 200 mulheres, mas antes mesmo do início do evento já havia uma lista de espera com outros 200 nomes.

Renata Sousa Barbosa, de 36 anos, foi uma das contempladas. Grávida de seis meses, ela aguardava, ansiosa, a oportunidade de fazer ultrassom para descobrir o sexo do bebê. Mãe de cinco filhos, Renata passa, agora, pela sua sexta gestação. "O mais velho, Charles William, já tem 18 anos. Depois veio a Sara, que está com 16. A Ester, com 11. A Isabeli, com 7. E o Heitor, o mais novo, que está com 3", enumerou.

Na fila de espera para cirurgia de laqueadura, há 11 anos, Renata, que foi mãe aos 17, disse que estava confiante de poder, finalmente, realizar o procedimento. "Desde que a Ester nasceu, eu aguardo essa oportunidade de fazer a laqueadura. Depois disso, eu já estou indo, agora, para o terceiro filho. Mas acho que dessa vez vai dar certo."

No meio da conversa, Renata revelou ter ganhado recentemente mais uma atribuição: a de avó. Há 16 dias, a filha mais velha, Sara, deu à luz ao seu primeiro neto, Samuel. Como Sara é mãe solteira, a avó grávida, que já trabalhou como cuidadora de idosos e auxiliar de cozinha em um restaurante, é quem está ajudando nos cuidados com o recém-nascido. Renata diz viver, agora, integralmente dedicada às atividades do lar e dependente do sustento do companheiro, que é garçom hospitalar e também tem outros quatro filhos, frutos do antigo casamento.

Atendida, inicialmente, pelo projeto Mãezinhas do Alvorada, que oferta acompanhamento pré-natal no posto de saúde do bairro onde mora, Renata relata as sensações experimentadas na ocasião. "Estou bastante ansiosa, porque é mais uma vida para trazer ao mundo. O projeto apresentado aqui, hoje, é muito bom, porque ajuda muitas mãezinhas que não têm condição, principalmente para fazer uma ecografia. É uma atenção a mais para a população aqui do Novo Gama, que é bem carente. Seria bom se tivesse mais vezes", manifestou.

Aluguel social
Também foram entregues 100 cartões do aluguel social. O benefício é parte do programa Para Ter Onde Morar, do Governo estadual. Por meio dele, o beneficiário passa a ter acesso, por 18 meses consecutivos, à quantia de R$ 350 mensais, para o custeio das despesas com moradia. O valor é repassado diretamente para o locatário do imóvel.

A supervisora do Departamento de Cadastro e Análise da Agência Goiana de Habitação (Agehab), Iran Pereira Alves, conduziu os atendimentos dessa frente de trabalho. Ela explicou o passo a passo para se ter acesso ao benefício. Primeiramente, o interessado precisa entrar no site da Agehab e fazer inscrição para o seu município, caso esteja aberta. Na sequência, os inscritos selecionados são encaminhados ao Vapt Vupt para anexar a documentação exigida pelo programa. Aprovados os documentos, a família é contemplada com o benefício do aluguel social.

"Nos mutirões, como esse evento aqui, é feita a entrega do cartão. Depois disso, a pessoa precisa baixar o aplicativo do programa e criar uma conta digital pela Goiásfomento, que é o banco que faz a transferência, de 18 parcelas, no valor de R$ 350 reais mensais, para ser repassado, via pix, ao locatário", orientou Iran Alves.

A dona de casa Isabel Leitão Sena, de 51 anos, foi uma das beneficiadas. Vinda do Maranhão, ela vive com a família em Novo Gama há mais de duas décadas. Ex-beneficiária do Bolsa Família, Isabel explica que o aluguel social será, agora, o único benefício a que terá acesso. "Estou muito contente, porque vou me livrar do aluguel por muitos meses e vou poder economizar. A minha vida inteira eu sempre precisei pagar aluguel, por isso, essa vai ser uma ajuda muito boa."

A ex-empregada doméstica diz se encontrar, hoje, impossibilitada de trabalhar em razão de uma artrose, que tem lhe causado muitas dores e deformidades nos dedos das mãos. Dependendo do sustento do marido, que trabalha como ajudante de pedreiro, Isabel aguarda consulta com reumatologista para dar início ao tratamento da doença.

Defensoria
Os atendimentos prestados pela Defensoria Pública do Estado de Goiás já são tradição na programação do Alego Ativa. Os serviços itinerantes ofertados pelo órgão são carro-chefe do evento e, junto com os de identificação realizados pela Polícia Civil, concentram a maior parte das demandas das comunidades atendidas.

A Defensoria oferece a assistência jurídica, integral e gratuita a toda a população que dela necessita. A subdefensora pública geral, Débora Vidal, detalhou a atuação do órgão em Novo Gama: "Aqui, o serviço mais solicitado foi o de segunda via de Certidão de Nascimento e de Casamento e a retificação desses documentos, para que possam dar entrada, posteriormente, no documento de identificação junto à Polícia Civil. Mas também tivemos pensão alimentícia, reconhecimento de paternidade e orientação jurídica na área criminal", enumerou.

A retificação de gênero também esteve no rol de atendimentos do evento. Débora explicou que o serviço, destinado à inclusão, na Certidão de Nascimento e nos documentos subsequentes, do sexo com que a pessoa se identifica e da alteração de nome por ela escolhido, é bastante requisitado no estado.

Tiffany Tamara, de 18 anos, foi uma das requisitantes, em Novo Gama. A jovem aguarda, há dois anos, a retificação de gênero e nome em seus documentos, para que, a partir disso, possa dar entrada na retirada de outros, como a Carteira de Identidade e de Trabalho e o Título de Eleitor. Ela informou, ainda, que, com a retificação, não terá mais a necessidade de tirar a carteira de reservista do serviço militar.

"Ter esse reconhecimento muda muita coisa, porque tem muita gente, eu vejo, que faz questão de chamar meu nome, no masculino, só para magoar, dizendo que é porque está no registro. Uma vez, eu tive atendimento negado em hospital pelo fato de não ter trocado o registro. Eu estou terminando o ensino médio, e, na escola, já consegui certificado do Estado e troquei meu nome na chamada", relatou.

A jovem estava acompanhada de sua mãe, Maria da Soledade. Ela comentou que, quando estava grávida achou que, de fato, o bebê fosse do sexo feminino, e, por isso, chegou a dar-lhe o nome de Tamara. A alcunha, será, agora, finalmente incorporada à Certidão de Nascimento da filha.

Audiência pública
Na programação da 14ª edição do Alego Ativa foi realizada, também, uma audiência pública com autoridades políticas da região para levantar demandas de interesse dos municípios e de suas respectivas comunidades. O evento foi coordenado pelo ex-deputado Simeyzon Silveira.

No centro da mesa de trabalho estava o anfitrião do evento, o prefeito Carlinhos do Mangão, com a primeira-dama, Joscilene Martins dos Santos. O vice, Akalanto, também marcou presença, assim como os prefeitos de Alexânia, Allysson Lima, e de Cidade Ocidental, Fábio Correa.

O deputado Wilde Cambão ficou responsável por dar encaminhamento às demandas levantadas. O parlamentar destacou especificidades a serem levadas para discussão na Alego e com o Executivo estadual, como a criação de uma subdelegacia no município de Cidade Ocidental, além da busca pela melhoria de infraestruturas, especialmente nas áreas da saúde e dos transportes, e a geração de emprego e renda para o municípios do Entorno de Brasília. "O que puder ser resolvido via Assembleia, nós vamos apresentar em projetos de lei. As demais demandas iremos tratar junto ao governo do estado, tentando encontrar soluções a curto, médio e longo prazo."

O diretor-geral da Unale, Evaldo Bazzegio, também se fez presente, representando o presidente do colegiado, deputado Lidio Lopes (PATRI/MS). "A Alego está de parabéns. A Unale também busca captar boas experiências em cada estado e incentivar que isso seja replicado em outros. É por isso que estamos aqui, prestigiando esse evento", sublinhou.

Simeyzon aproveitou a deixa para anunciar a intenção de inscrever o programa Alego Ativa na próxima edição do Assembleia Cidadã, ofertado pela agremiação que Bazzegio representa. A premiação contempla três categorias: Gestão, Atendimento ao Cidadão e Projetos Especiais. Na segunda edição, realizada durante a 24ª Conferência Nacional da Unale, no ano passado, além do troféu transitório, cada Casa Legislativa premiada recebeu o Selo do projeto e a quantia de R$ 20 mil, para ser aplicado exclusivamente na expansão das respectivas iniciativas vencedoras.