Levantamento técnico, a ser realizado em parceria com Enel Goiás, vai subsidiar formulação de estratégias para dar mais segurança e conforto a feirantes. “A energia é parte dos meios de produção dos trabalhadores e proporciona ambiente melhor aos clientes”, afirma secretário de Desenvolvimento e Economia Criativa, Silvio Sousa


Prefeitura de Goiânia discute melhorias na distribuição de energia em feiras livres da capital: estudo técnico em parceria com a Enel Goiás vai traçar estratégia de intervenções em locais onde os pontos de comércio intermitente são instalados | Foto: Sedec

Prefeitura de Goiânia e representantes da Enel decidiram, em reunião que aconteceu na segunda-feira (16/05), que vão realizar um estudo técnico para diagnosticar as deficiências na distribuição de energia nas 134 feiras livres regularizadas da capital.

O levantamento vai subsidiar estratégias e intervenções a serem definidas em audiências futuras. O laudo será produzido pela Enel e pela Gerência de Estudos, Pesquisa e Orientação voltada ao Desenvolvimento, que é subordinada à Secretaria de Desenvolvimento e Economia Criativa (Sedec).

O titular da Sedec, Silvio Sousa, afirma que energia é componente fundamental para geração de renda nas feiras e para proporcionar conforto e segurança a quem as frequenta. “Precisamos garantir a distribuição de energia de forma democrática em todas as feiras livres e especiais da cidade”, afirma o secretário.

“Em muitos casos, as ligações de energia são realizadas de forma irregular, o que causa transtornos aos moradores das redondezas e coloca em risco a segurança dos trabalhadores e frequentadores. Queremos requalificar nossas feiras de forma gradual, de modo a criar espaços mais adequados, melhores condições de trabalho para os feirantes e maior comodidade para a população”, adianta o titular da Sedec.

Silvio lembra que oferta de eletricidade é essencial para iluminar o ambiente, carregar máquinas de cartão de crédito, manter freezers e estufas na temperatura correta e permitir o funcionamento de equipamentos eletrônicos.

Segundo o executivo da Enel Goiás Ivan Corrêa, a parceria com a Sedec envolve também o acompanhamento constante dos pontos de comércio intermitente.

“Nós queremos instruir a comunidade, acompanhar caso a caso e prover energia de forma correta, sem riscos para as pessoas que visitam a feira. Pode ser que uma criança, um idoso ou alguém que frequente aquele local, encontre ali uma conexão mal feita ou um fio desencapado e esteja sujeito a levar um choque elétrico, por exemplo”, conclui Corrêa.