Emoções no Ar: Ortopedia do HBDF mantém tradição e oferece ceia natalina aos pacientes



 

Equipe mobilizou-se para alegrar e Iluminar o Natal de pacientes, acompanhantes e colaboradores.

 


 Encontrar-se aos cuidados hospitalares não é nada fácil. A ânsia de escapar para o calor do lar e reunir-se com a família atinge proporções épicas, especialmente quando se avizinha a mágica do Natal. Diante desse desafio, há mais de sete anos, os profissionais da Unidade Ortopédica no Hospital de Base de Brasília unem forças com o Grupo Legião de Maria, da Paróquia Santa Terezinha do Cruzeiro. Juntos, eles tecem uma trama de alegria e descontração, transformando as salas de cuidados em um palco de celebração. Na noite desta terça-feira (12), uma ceia encantada ganhou vida, destinada não apenas aos pacientes em recuperação, mas também aos acompanhantes e colaboradores.

 Ceia natalina com direito a salpicão, farofa com passas, salada, peru, chester, arroz, salada e sobremesa, preparada com orientação nutricional, foi servida aos pacientes internados na Unidade de Ortopedia do Hospital de Base (HBDF). Elas foram distribuídas em todos os quartos do andar, todas com um tempero em comum: muito amor.





 O gesto de solidariedade emocionou não só os pacientes, mas familiares, acompanhantes e colaboradores. A cerimônia de encerramento de 2023, contou com um momento motivacional de reflexão com o enfermeiro Juniel Lisboa e a música com o Ademar Junior embalou a noite, e não parou por aí, porque acompanhantes e pacientes contaram várias histórias e entreteve a todos. Além do jantar, o ponto alto da noite é a entrega de panetones e presentes com a presença da Mamãe Noel, a técnica de enfermagem Fátima Aparecida dos Santos, mais conhecida como Fatinha e sorteio de brindes.

 “Momento de gratidão, o evento é organizado pensando nos pacientes, uma forma de dar aconchego, porque nos tornamos uma segunda família para o paciente e para os próprios colegas de trabalho, ver os olhos brilhando e cheios de esperança, sei que o presente que todos gostariam era estar em suas casas com a família, mas diante das impossibilidades fazemos o possível para trazer um pouco de esperança”, ressaltou a enfermeira e chefe da enfermagem da ortopedia, Elaine Mendes.

 Para possibilitar o momento especial aos pacientes, todos se mobilizaram durante o mês. “É uma forma de acolher e demonstrar amor, porque ninguém escolhe estar aqui, ainda mais em uma época como esta, que é o Natal. A gente vê o brilho nos olhos dos pacientes e se sente realizado com isso”, conclui Mendes.


 





Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF