A Importância da Gestão Financeira para Pequenas e Médias Empresas

 

Priscilla Helena Afonso Ejzenbaum*

Seja de pequeno ou médio porte, gerir uma empresa não é tarefa fácil e carrega naturalmente complexidades que cada negócio possui. É então que a gestão financeira surge para o empreendedor como um ponto extremamente importante. Como conjunto de processos administrativos que visam atuar no planejamento, execução, análise e controle de atividades financeiras de uma pequena ou média empresa, é a gestão financeira que permite o empresário a ter acesso ao lucro, fluxo de caixa e a situação de seu negócio.

Infelizmente, muitos que decidem abrir uma empresa preocupam-se mais com o produto/serviço que irá vender e a captação simples de clientes, do que solidificar a empresa em seu mercado e ter sucesso. Para isso é preciso avaliar fatores como: comprar e vender pelo valor correto, administrar entradas e saídas do caixa e ter a ciência que a divisão de ganhos da empresa e pessoais precisam ser separados desde o início. Itens básicos, mas cruciais.

Dentro da Gestão Financeira, podemos destacar alguns processos importantes que todo empreendedor precisa ter, como o planejamento financeiro e empresarial, classificação de custos/despesas, definição de quanto o empreendedor receberá para si - o famoso, pró-labore – além do controle do fluxo financeiro, precificação de produtos e/ou serviços e reserva de emergência da empresa.

É claro que os primeiros anos de uma empresa é difícil, com muitos entraves, oscilações de mercado e até o empresário conseguir caminhar com as próprias pernas no complexo mundo corporativo pode levar um tempo. E isso é algo que acontece com todo empreendedor em início de empresa, é algo normal e não deve ser visto como um fracasso ou algo desanimador, mas sim um combustível para que o empreendedor não desista.

No entanto, vale ressaltar que só força de vontade não ganha o jogo. É preciso se preparar, entender o mercado e suas variáveis profundamente. Logo de início se planejar e estabelecer, sem possibilidade de negociação, uma gestão financeira de forma periódica na empresa.

Conforme um negócio vai tendo sucesso e se expandindo, obviamente a complexibilidade da administração cresce. Por isso, uma alternativa viável é terceirizar a gestão financeira da empresa. Assim o empreendedor consegue se preocupar com outras questões e a parte burocrática fica por conta de um profissional especializado.

 

 

*Priscilla Helena Afonso Ejzenbaum é bacharel em Direito pelas Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) em 1995 e fundadora da Contábil Hub, assessoria especializada em serviços contábeis e de gestão financeira para pequenas e grandes empresas.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF