Crianças podem usar óculos de sol?

  

A temporada de verão chegou, e as famílias estão aproveitando os dias ensolarados, seja na praia, na piscina, ou em atividades ao ar livre. Enquanto dedicamos atenção à proteção da pele com o uso de protetor solar, é muito importante não esquecer dos olhos também, especialmente das crianças, que têm uma estrutura ocular mais suscetível aos danos causados pelos raios ultravioleta (UV), uma grande vilã para a saúde dos olhos. 


A exposição prolongada ao sol pode causar alterações na retina, causando sintomas como redução gradual da visão central, perda da nitidez e visão distorcida. As crianças, devido à sua estrutura ocular mais suscetível, correm o risco de desenvolver problemas como cataratas e degeneração macular no futuro. “Suas pupilas maiores e cristalinos mais claros facilitam a penetração de uma quantidade maior de radiação UV na retina. Por isso é essencial adotar medidas de proteção, como o uso de óculos de sol”, alerta a Dra. Giovanna Marchezine, oftalmopediatra do Hospital de Olhos de Cuiabá (HOC).

Os óculos de sol desempenham um papel fundamental contra a exposição solar e na preservação da saúde ocular. No entanto, o uso de lentes solares em crianças é sempre questionado nas visitas ao consultório. A especialista destaca que crianças a partir de 6 meses de idade já podem fazer uso de óculos de sol, e, para aquelas com idade inferior, a orientação é protegê-las dos raios solares com chapéus e evitar a exposição solar direta.

Ao escolher as lentes solares para crianças, as orientações e cuidados são os mesmos aplicados na escolha para adultos, como garantir que as lentes ofereçam proteção contra os raios UVA/UVB. “Certificar-se de que os óculos possuem proteção U.V é a primeira coisa a ser feita. A informação quase sempre pode ser encontrada no certificado de garantia da lente, e, no caso da ausência desse documento, é possível verificar junto ao oftalmologista se os óculos contém a proteção ideal”, compartilha Giovanna. Outra dica valiosa é evitar comprar os óculos em locais que não garantem a devida proteção, como camelôs, pois isso pode resultar na exposição desnecessária dos olhos das crianças a riscos.

Para crianças que já utilizam óculos de grau, a oftalmopediatra sugere a opção de adquirir lentes solares com o grau necessário ou lentes fotossensíveis. A escolha deve ser feita levando em consideração a rotina da criança e deve ser discutida com o médico oftalmologista responsável.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF