Suor excessivo: é possível resolver o problema com botox?

 

A hiperidrose, caracterizada pela produção excessiva de suor pelo corpo, é uma condição que afeta muitas pessoas, causando desconforto físico e emocional. As regiões mais afetadas incluem axilas, mãos e pés. Embora existam várias opções de tratamento disponíveis, uma abordagem inovadora tem ganhado destaque: o uso de botox para controlar a sudorese intensa.

Ao ser injetado nas áreas afetadas, a toxina botulínica bloqueia temporariamente os sinais nervosos que estimulam a produção de suor nas glândulas sudoríparas. A Dra. Sheila Rosa, enfermeira esteta da clínica Estetic Face, garante que é um procedimento relativamente simples e rápido. “São realizadas injeções precisas na região afetada, bloqueando a atividade das glândulas sudoríparas. Os resultados são notáveis após alguns dias e podem durar vários meses, dependendo da resposta individual ao tratamento.”

O procedimento geralmente é indolor, e costuma ser feito com anestesia local por meio de cremes anestésicos. A quantidade aplicada para tratar a hiperidrose varia conforme o tamanho da área a ser tratada. “Por exemplo, nas axilas, geralmente são necessárias múltiplas injeções para cobrir eficazmente as glândulas sudoríparas. O profissional de saúde determinará a quantidade apropriada com base no grau de sudorese excessiva e na extensão da área a ser tratada”, explica Sheila.

O botox para o tratamento de hiperidrose pode ser aplicado em várias áreas, incluindo axilas, palmas das mãos, plantas dos pés e testa. O tratamento é recomendado para pacientes que buscam uma solução eficaz para reduzir a produção excessiva de suor. Geralmente, é recomendado para pacientes que não obtiveram sucesso com outras opções de tratamento, como antitranspirantes especiais, medicações orais ou terapias alternativas, ou em casos de hiperidrose compensatória, onde a pessoa, após uma cirurgia para tratar o excesso de suor, passa a suar mais em outras partes do corpo.

No entanto, não é obrigatório apresentar um caso de hiperidrose para considerar o procedimento. Alguns pacientes optam pela aplicação mesmo sem ter a condição diagnosticada. “Por exemplo, uma pessoa que passa o dia inteiro com roupas formais e  fechadas pode encontrar desconforto em ficar suando constantemente, e isso acaba impactando significativamente sua qualidade de vida”, ressalta.

Além disso, a aplicação de toxina botulínica também pode ajudar a combater o mau odor associado ao suor. “A redução da transpiração cria um ambiente menos propício para a proliferação de bactérias, que são frequentemente responsáveis pelo odor desagradável”, finaliza Sheila. A aplicação de toxina botulínica não é uma regra, mas uma opção válida para todos aqueles que buscam reduzir a quantidade de suor.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF