MPOR e BNDES discutem propostas para ajudar setor aéreo

Reunião debate ações para fomentar a aviação civil brasileira - Foto: Vosmar Rosa/MPor
Reunião debate ações para fomentar a aviação civil brasileira - Foto: Vosmar Rosa/MPor

Reunião teve como foco o estímulo de linha de crédito para fomentar a aviação civil brasileira


Por Ministério de Portos e Aeroportos

Com o objetivo de encontrar alternativas para fortalecer economicamente o setor aéreo, o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, se reuniram na tarde desta quinta-feira (8) no Rio de Janeiro. O encontro teve como prioridade debater as ações que podem ser adotadas pelo Governo Federal para estimular às companhias aéreas no fomento à aviação civil brasileira.

Após a reunião, o ministro Silvio Costa Filho admitiu que os órgãos de governo estão trabalhando incansavelmente em busca de alternativas para alavancar e estimular o crescimento do modal aéreo. "Nós estamos focados em apresentar um pacote de ações que possam servir para que as aéreas possam se recuperar economicamente dos prejuízos ocasionados pela pandemia de Covid-19. A reunião com o BNDES serviu para ampliarmos as possibilidades do pacote de ajuda ao setor", mencionou Costa Filho.

Mais cedo, em conversa com jornalistas, Aloizio Mercadante ressaltou que o governo vai "encontrar um caminho para (ajudar) as aéreas, que são fundamentais para o Brasil". Na palavra do presidente da estatal, "em um momento em que o país está retomando o crescimento, o setor aéreo é vital para a economia, não só para o turismo, mas para os negócios, os empresários e as atividades produtivas."

A expectativa é encontrar soluções para a recuperação financeira das empresas brasileiras, assim como ocorreu nos Estados Unidos e nos países da União Europeia, que encontraram um caminho de refinanciamento devido ao impacto da pandemia.

No final de janeiro, o ministro Costa Filho se reuniu com Rui Costa, ministro da Casa Civil, representantes do Ministério da Fazenda e da Petrobras, além de executivos das companhias aéreas. Na ocasião, o ministro afirmou que o governo está engajado em debater alternativas para minimizar os custos operacionais das companhias aéreas. "Em breve, vamos apresentar ao país e, sobretudo, as empresas um plano de fortalecimento da aviação brasileira", concluiu Costa Filho.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF