Vendas de carros elétricos crescem 167% em janeiro, mesmo com imposto de importação

Volvo tem meta de ser uma fabricante de carros totalmente elétricos até 2030 (Foto: Divulgação Volvo)
Volvo tem meta de ser uma fabricante de carros totalmente elétricos até 2030 (Foto: Divulgação Volvo)

Em janeiro de 2024, foram emplacados 12 mil veículos eletrificados, 167% a mais que no mesmo período de 2023


Levantamento da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) apontam janeiro de 2024 como o segundo melhor mês da série histórica para a venda de carros elétricos no Brasil. No mês passado, 12.026 unidades foram emplacadas, crescimento de 167% em relação ao mesmo período de 2023.

Segundo a associação, este foi também o melhor janeiro de toda a série, mesmo com a cobrança do Imposto de Importação de veículos elétricos que entrou em vigor este ano.

Desde 1º de janeiro de 2024, os veículos a bateria importados passaram a ser taxados com uma alíquota de 10%, enquanto para híbridos a cobrança é de 12%.

A ABVE avalia o resultado de janeiro como um indicativo de que o mercado continuará crescendo. Apesar da desaceleração em comparação com dezembro de 2023, quando 16,3 mil unidades foram vendidas, a associação afirma que o primeiro mês de 2024 superou todas as expectativas.

"Os números indicam a continuidade do forte crescimento das vendas de eletrificados leves nos últimos anos no Brasil, especialmente em 2023, quando chegaram a 93.247 unidades", afirma em nota.

Plug-in conquista brasileiros

Os veículos 100% elétricos a bateria responderam por 36% das vendas de eletrificados em janeiro de 2024, com 4,3 mil unidades Na comparação com janeiro de 2023 (755), o crescimento foi de 477%.

Outra categoria de plug-in que teve um janeiro de crescimento nas vendas foi a dos híbridos, que registraram 3,9 mil unidades emplacadas, 139% a mais que janeiro de 2023. O market share dos híbridos plug-in no comércio de eletrificados foi de 32,5% no mês passado.

Com 8.268 unidades, os veículos elétricos plug-in (híbridos PHEV e 100% elétrico BEV com recarga externa) chegaram a 68,5% das vendas totais do segmento de eletrificados no mês (12.026).

"O crescimento de mercado dos veículos plug-in é resultado do fortalecimento das montadoras para estes segmentos de veículos, com mais oferta de modelos, parceria com empresas de recarga e maior divulgação", analisa a ABVE.

Já os veículos híbridos convencionais não plug-in totalizaram 3.758 emplacamentos em janeiro, sendo 1.593 flex, 1.261 a gasolina e 904 híbridos leves (Mild Hybrid Electric Vehicle), tecnologia que usa um motor elétrico menor.

Os mais vendidos

BYD (4.298), GWM (2.315) e Toyota (1.593) lideram as vendas em janeiro, seguidas por CAOA Chery (752) e Volvo (668). O BYD Dolphin GS foi o modelo 100% elétrico mais emplacado no mês, com 1.583 unidades, seguido do híbrido plug-in BYD Song Plus GS, com 1.519.

Já no ranking estadual, São Paulo continua liderando o número de emplacamentos de eletrificados leves, com 4.082 veículos em janeiro – aumento de 185,5% sobre janeiro de 2023 (1.430). O Rio de Janeiro segue na vice-liderança, com 896 emplacamentos (crescimento de 126%) Por munícipio, São Paulo também é a cidade que mais emplacou eletrificados em janeiro (1.819), seguida por Brasília (876) e Rio de Janeiro (561).
Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF