Voluntária do SAV doa ar condicionado à ala psiquiátrica do HBDF

 



Iniciativa visa melhorar condições dos colaboradores e pacientes.

 

 Em uma emocionante demonstração de empatia e solidariedade, Vandelicia Dias Rodrigues, voluntária do Serviço Auxiliar de Voluntários (SAV), doou um ar condicionado à ala psiquiátrica do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF). A ação visa amenizar o sofrimento dos pacientes que enfrentam condições desafiadoras, especialmente durante as épocas de calor.

 Vandelicia, nascida no próprio Hospital de Base há 62 anos, compartilhou sua motivação para a doação: "Como faço voluntariado na psiquiatria, presencio o quanto os pacientes sofrem com calor nas enfermarias. Na época de calor, é insuportável permanecer nas enfermarias, pois, devido à peculiaridade da situação, não temos como ter janelas grandes."

 Com seis anos de dedicação como voluntária, ela estabeleceu uma conexão mais profunda com as necessidades da ala psiquiátrica ao dialogar com a equipe médica e de enfermagem. A voluntária ressalta que o novo ar condicionado não apenas proporcionará benefícios físicos, mas também terá impacto emocional positivo para os pacientes que enfrentam restrições de movimento.

 "Será com certeza um ambiente com mais qualidade, trazendo benefícios físicos e até emocionais para os pacientes com dificuldades de se locomover", destaca Rodrigues.

 A doação foi destinada a uma das enfermarias, entre as quatro existentes que necessitam de ar condicionado. Vandelicia expressa sua preocupação principal com o bem-estar dos pacientes e compartilha o impacto positivo que já foi observado: "Recebi muitos agradecimentos, abraços e mensagens, mas o que mais me tocou foi uma paciente que, mesmo desconhecendo o que ocorria, quis me dar e receber um abraço."

 A voluntária ressalta a necessidade de mais doações, destacando que ainda existem três enfermarias aguardando por ar condicionado. Ela enfatiza a importância de tornar o tratamento mais humanizado e espera inspirar outras iniciativas de doações seja de ar condicionado, pinturas, reformas ou outras melhorias. "Espero que muitas melhorias ainda ocorram. Vontade não me falta, existem, infelizmente, ainda muitas demandas nesse setor", enfatiza.

 O ar condicionado adquirido foi um modelo de inverse de 12000 btus, será instalado em uma enfermaria menor, atendendo principalmente aos pacientes com dificuldade de locomoção. A voluntária acredita que o conforto dos pacientes contribui para um trabalho mais tranqüilo da equipe de atendimento.

 "Espero ser inspiração para outras doações: ar condicionado, pinturas, reformas e muitas melhorias para um local que transmite tanta dor emocional aos pacientes. Precisamos tornar esse tratamento mais humanizado," conclui Vandelicia Rodrigues.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF