Saúde recomenda atenção para a vacinação na temporada 2024 do Araguaia

População deve se vacinar para a Temporada do Araguaia 2024 - Foto: Goiás Turismo

Para evitar tétano, febre amarela, gripe e covid-19 é preciso cuidado especial nas viagens de férias. Famílias também devem estar atentas a possíveis focos do mosquito da dengue ao sair de casa

Com o início da temporada 2024 do Araguaia na próxima semana, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, faz vários alertas para quem vai viajar. Uma das recomendações é a atualização da caderneta de vacinação. A orientação é também para os moradores dos municípios ribeirinhos. A SES lembra que as cidades recebem milhares de turistas durante todo o mês de julho e é importante que todos estejam imunizados para evitar o aumento de casos de doenças como a gripe, covid-19, tétano e febre amarela.   

A SES destaca que nestas localidades podem acontecer pequenas e grandes aglomerações nos shows, estabelecimentos comerciais, acampamentos e barracas, propiciando a circulação do vírus da covid-19 e gripe Influenza. Em função disso, é importante que o maior número de pessoas esteja com as vacinas em dia. A superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, explica que para ter um período de descanso e tranquilidade durante os passeios, é importante que as famílias deem atenção junto aos preparativos das férias às cadernetas de vacinação. “A imunização garante segurança para quem viaja e protege os moradores dos municípios que recebem os turistas. Também é fundamental o uso de repelente, hidratação, e boa alimentação”, reforça.

Além disso, ela orienta quem pretende viajar a fazer uma vistoria minuciosa nas casas, antes de partir, para evitar o surgimento de criadouros do Aedes aegypti. A maioria dos focos do mosquito está concentrada nas residências, por isso, é fundamental que moradores tomem a precaução, retirando todo e qualquer objeto ou utensílio que favorece o acúmulo de água parada, ideal para a proliferação do mosquito. “Se a viagem durar mais de cinco dias é preciso ter cuidados especiais também com caixas d’água, piscinas, vasos sanitários ou de plantas e vasilhas de água de animais”, recomenda.

Em relação ao tétano acidental, a SES lembra que é preciso ter cuidado redobrado para evitar ferimentos durante as pescarias, ou nas praias e fazendas. A recomendação é para que os adultos fiquem atentos ao reforço da vacina contra tétano, que deve ser feito de 10 em 10 anos. Em caso de ferimentos graves ou gestação, deve-se antecipar a dose de reforço caso a última dose tenha sido há mais de 5 anos. A vacina não tem contraindicação e está disponível em toda a rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

A SES explica que é importante o turista se vacinar também contra a febre amarela, uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti em área urbana e Haemagogus para área silvestre. A secretaria afirma que, embora a doença seja endêmica da região amazônica, em períodos epidêmicos são registrados ocasionalmente fora dessa área.

Secretaria de Estado da Saúde de Goiás – Governo de Goiás

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem