terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Ajustes melhoram operação dos ônibus na Rodoviária

Passageiros estão mais adaptados a novos locais de embarque e desembarque após transferência das linhas do Entorno

Uma semana após a operação dos ônibus do Entorno ser transferida do prédio do Touring (onde ficava o Terminal Metropolitano) para a Rodoviária do Plano Piloto, os passageiros estão mais adaptados aos novos locais de embarque e desembarque.

A Plataforma D, que é direcionada para a Torre de TV, é onde funcionam as linhas que atendem aos municípios goianos desde o dia 5 de janeiro, dispostas em 15 boxes. Já as linhas do DF em operação no local foram deslocadas, principalmente, para a Plataforma E. As informações sobre as novas posições podem ser buscadas em cartazes, nos totens instalados em frente aos boxes, bem como com fiscais das empresas.

O auxiliar de serviços gerais Onésio Costa, morador de Santo Antônio do Descoberto, precisa se deslocar todos os dias para o DF. Para ele, o embarque no ônibus da linha 3021, ficou mais ágil. “Fico menos tempo na fila”, comemora.

Já o estudante de arquitetura Paulo Henrique já se acostumou a pegar o ônibus no box D7 para a Cidade Ocidental, onde mora. “Fiquei sabendo das mudanças antes do início, por meio da internet. Não tive qualquer problema durante a semana”, diz.

Por sua vez, Jucileide Araújo, moradora do Recanto das Emas, relata que já se acostumou com o novo local de embarque da linha 825.1, transferida da Plataforma D para a E. “Só fiquei um pouco perdida no primeiro dia”, conta.

Durante a primeira semana da mudança, alguns passageiros reclamaram de falta de organização, e a circulação dos ônibus ficou lenta por alguns períodos, principalmente nos horários de pico.

A cabeleireira Selma Souza elogiou o fato de se sentir mais segura na Rodoviária do que no prédio do Touring. Mas faz uma reclamação: “O embarque ainda está meio confuso, o que torna as filas grandes”, ressalva.

Avanços

Desde o início da operação, a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) têm feito ajustes para assegurar mais fluidez no deslocamento dos coletivos e agilidade no embarque dos usuários. Mudanças nos pontos de táxi e na estocagem dos ônibus ajudaram a reduzir o tempo de permanência no interior do terminal, assim como a reprogramação no tempo dos semáforos do terminal deu mais agilidade no deslocamento dos coletivos ao entrar na rodoviária.

Segundo a ANTT, 60 mil passageiros utilizam, em dias úteis, as 110 linhas que saem dos municípios do Entorno – como Luziânia, Cidade Ocidental e Valparaíso – para a Rodoviária. O número chega a 44 mil aos sábados e 30 mil aos domingos. Ao todo, são 3.898 viagens, das quais 1,7 mil nos dias úteis, 1,2 mil aos sábados e outras 908 aos domingos.

Por sua vez, a operação dos ônibus do DF é feita por cerca de 850 ônibus, que utilizam 47 boxes das Plataformas A, C, E e F, além de toda a Plataforma B, onde operam os ônibus do BRT.

Canais

A nova operação na rodoviária tem o acompanhamento diário de fiscais da Subsecretaria de Fiscalização, Auditoria e Controle (Sufisa) e da ANTT. Caso os passageiros do DF tenham algum problema, devem entrar em contato com a ouvidoria do GDF através do 162 ou pelo site www.ouv.df.gov.br.

Já os moradores do entorno podem entrar em contato com a ouvidoria da ANTT pelo telefone 166, pelo e-mail ouvidoria@antt.gov.br e também pelo site da www.antt.gov.br.

Publicidade

Publicidade

Arquivo