Em Goiás, tem prefeito que recebe mais que o governador. Há ainda sete prefeitos com salários maiores que o do chefe do Executivo da capital. O blog solicitou a lista ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Os dados são de abril deste ano e têm como base relatórios encaminhados pelos próprios municípios

Em algumas cidades, os subsídios dos prefeitos são atualizados no mês da data-base, com reposição da inflação. É o caso de Goiânia, em que o prefeito Paulo Garcia (PT) passou a receber R$ 20.752,02 a partir de maio deste ano, de acordo com o Portal da Transparência da Prefeitura. Até abril, o salário era de R$ 19.237,24.

Nos demais casos, não foi possível checar se houve aumento porque os portais municipais não oferecem detalhamento da folha ou os dados estavam indisponíveis.

O salário do governador do Estado é de R$ 25.052,00. O prefeito de Luziânia (no Entorno do Distrito Federal), o ex-deputado estadual Cristóvão Tormin (PSD), recebe R$ 26 mil de subsídio. Luziânia tem 191.139 habitantes, segundo o IBGE, e é a quinta maior cidade do Estado.

O blog não conseguiu contato com o prefeito em seus dois celulares. O chefe de Gabinete informou outros dois telefones para contato, mas ele não foi localizado. Na prefeitura ele ainda não havia chegado na manhã desta quinta-feira.

Os valores dos salários de prefeitos e secretários são definidos pelas Câmaras Municipais.

O menor salário entre prefeitos goianos é registrado em Goiandira, no Sudeste Goiano, com 5.520 habitantes.

Veja abaixo a relação dos salários de todos os prefeitos goianos. O leitor tem a opção de clicar na ordem alfabética para ver diretamente a sua cidade.

O prefeito de Luziânia informou, por meio da assessoria de comunicação, que, desde o primeiro ano do mandato, fez documento em que abre mão de 20% do salário - ou seja, recebe R$ 20,8 mil do valor a que, legalmente, tem direito. A nota ressalta que a Câmara fixa os salários - conforme o portal já havia informado - e que o prefeito não pode definir os valores.

Fonte: Redação.