Ansiedade e depressão são sintomas comuns naqueles que trabalham em áreas essenciais 

Síndrome de Burnout é um transtorno psíquico que provoca esgotamento físico e mental. Sua manifestação está diretamente relacionada ao ambiente de trabalho, ou seja, não decorre de outro contexto e não deve ser confundida com cansaço comum, rotineiro. Em razão da pandemia, a saúde mental dos trabalhadores brasileiros foi afetada, evidenciando sintomas como ansiedade e aumento do nível de estresse.

De acordo com a psicóloga e coordenadora do curso de Psicologia da faculdade Anhanguera, Karen Loiola, a Síndrome tem tratamento, que deve ser realizado desde os primeiros sintomas. “Se não tratada, pode evoluir para um quadro de depressão e outras manifestações na saúde emocional e física”, afirma.

Segundo um levantamento realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a pandemia e o isolamento social afetaram a saúde mental dos trabalhadores que atuam em áreas essenciais. A pesquisa revelou que sintomas de ansiedade e depressão atingem 47,3% desses trabalhadores, no Brasil e na Espanha.

“Os relatos de estresse e esgotamento em função dos compromissos profissionais têm aumentado significantemente. Doenças de fundo emocional estão entre as maiores razões de afastamento das funções do trabalho”, diz a especialista. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão atinge hoje cerca de 12 milhões de brasileiros e até 2030 deverá ser a doença mais comum no país.

A professora destaca que a pandemia e o isolamento social, associados à sobrecarga de trabalho no home office, fizeram com muitos brasileiros passassem a consumir bebidas alcoólicas diariamente, além das dificuldades no sono. “Um dos sintomas mais aparentes é a ansiedade. Um cenário de incertezas se formou durante a pandemia, as mudanças na rotina profissional, com a adoção do trabalho remoto e jornadas excessivas, fazem com que os trabalhadores se sintam mais pressionados, o que também se manifesta por meio de outros sintomas no corpo e na mente”, frisa.

Dicas – Karen faz um alerta: se não tratada, a Síndrome de Burnout pode desencadear outras doenças como hipertensão, complicações cardiovasculares e gástricas. Por isso, é importante manter um alerta sempre que esses sintomas surgirem: cansaço excessivo, dor de cabeça frequente, fadiga, pressão alta, dores musculares, distúrbios gastrointestinais e alterações nos batimentos cardíacos. Confira as dicas da especialista para prevenir e tratar a Síndrome:

- Busque ajuda psicológica e psiquiátrica: a psicoterapia é realizada por intermédio de um profissional psicólogo e é um importante instrumento para ajudar na identificação e tratamento de doenças mentais. Já no atendimento psiquiátrico, o médico pode avaliar, dentre outros aspectos, a necessidade do tratamento medicamentoso;

- Mantenha uma rotina saudável de sono, respeitando horários, evitando mexer no celular em momentos próximos de deitar-se, e busque dormir pelo menos 8 horas por noite;

- Faça atividades físicas regularmente: recomenda-se pelo menos 150 minutos por semana;

- Aproveite os momentos de lazer, para se desligar do trabalho nas horas vagas: pode ser leitura, passeios ao ar livre ou pedaladas. Algo que te faça bem;

- Não tome remédios sem prescrição médica;

- Evite consumo de bebidas alcoólicas, cigarros e outras drogas.

 

Sobre a Anhanguera 

 

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância. Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais.  Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Acesse o site e o blog para mais informações

 

Sobre a Kroton 

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 936 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.672 municípios, a instituição conta com 131 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 2.259 unidades, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Acesse o site para mais informações.