Triagem neonatal do Distrito Federal salva vidas e melhora assistência à saúde infantil

  


        


 

 
Especialistas discutem ações estratégicas para fortalecer a rede de serviço neonatal

 

Esta segunda-feira, 5 de junho, teve iniciou a tão esperada 1ª triagem neonatal do Distrito Federal do Hospital de Apoio. A jornada, que acontece nos dias 5, 6 e 7 de junho, representa um marco importante na saúde da população infantil, pois oferece a oportunidade de diagnosticar precocemente doenças graves que podem impactar profundamente a vida dos indivíduos. Representantes do governo federal, distrital e da sociedade civil participam da atividade que acontece na sede da Fiocruz.

Há 30 anos, o programa de triagem neonatal do Distrito Federal desempenha um papel fundamental na prevenção e tratamento de doenças congênitas e hereditárias em recém-nascidos. Graças aos avanços da medicina e ao empenho dos profissionais de saúde, é possível identificar, de forma rápida e eficiente, condições que, se não tratadas precocemente, podem levar a complicações graves e até mesmo à morte.

As doenças triadas no programa de triagem neonatal do DF abrangem uma variedade de condições, incluindo distúrbios metabólicos, doenças genéticas e endocrinológicas. Com a coleta de pequenas amostras de sangue dos bebês, é possível realizar exames precisos e identificar possíveis alterações em seus sistemas bioquímicos e genéticos. Essa triagem biológica tem se mostrado crucial para garantir uma melhor assistência à saúde na primeira infância.

O diagnóstico precoce proporcionado pela triagem neonatal contribui diretamente para o início imediato de tratamentos adequados. Isso significa que crianças afetadas por doenças graves têm a chance de receber intervenções médicas necessárias antes mesmo que os sintomas se manifestem. Esse cuidado preventivo possibilita um controle eficaz das condições identificadas, melhorando a qualidade de vida dos pequenos pacientes e minimizando as chances de complicações futuras.

A triagem neonatal é uma ferramenta fundamental para garantir a saúde e o bem-estar dos recém-nascidos. Segundo a geneticista Hospital de Apoio do DF e idealizadora da jornada, a Dra. Teresinha Cardoso, “por meio desse programa, conseguimos identificar precocemente doenças que, se não tratadas a tempo, podem ter consequências graves na vida das crianças. A triagem biológica é um instrumento poderoso que nos permite agir antes mesmo dos sintomas se manifestarem, proporcionando o melhor cuidado e intervenções necessárias desde o início. Estamos comprometidos em oferecer essa oportunidade a todas as famílias do Distrito Federal, contribuindo para uma infância mais saudável e um futuro promissor para nossas crianças."

É importante ressaltar que as doenças detectadas na triagem neonatal são na maioria evitáveis, o que significa que, com a intervenção adequada, é possível prevenir óbitos prematuros e reduzir a morbidade associada a essas enfermidades. A implementação desse programa tem sido um esforço conjunto de profissionais de saúde, gestores públicos e pesquisadores, que trabalham incansavelmente para garantir que todos os recém-nascidos tenham acesso a esse serviço essencial.

A triagem neonatal do Distrito Federal é uma iniciativa que merece destaque e reconhecimento, pois seu impacto na saúde das crianças é inegável. Por meio desse programa, vidas são salvas, famílias são amparadas e a sociedade na totalidade se beneficia de uma abordagem proativa em relação à saúde infantil. É um exemplo de sucesso que deve ser seguido e fortalecido em outras regiões do país, reforçando a importância de investimentos contínuos na saúde e bem-estar das futuras gerações.

 


Teresinha Cardoso

Teresinha Cardoso é uma renomada médica geneticista do Hospital de Apoio, que desempenhou um papel fundamental na ampliação do teste neonatal no Brasil. Sua participação ativa na regulamentação da Lei Federal 14.154, sancionada durante o governo anterior, foi crucial para garantir que mais crianças pudessem se beneficiar desse importante exame. Além disso, seu trabalho no Hospital de Apoio de Brasília estabeleceu o serviço como referência em triagem neonatal, especialmente na inclusão da biologia molecular para a detecção de doenças como a imunodeficiência combinada grave (SCID) e a atrofia muscular espinhal (AME).

Graças aos esforços de Teresinha Cardoso, mais crianças têm acesso ao teste neonatal abrangente e preciso, permitindo a detecção precoce e o tratamento eficaz de doenças genéticas graves. Seu trabalho pioneiro no Hospital de Apoio de Brasília possibilitou a inclusão da biologia molecular na triagem neonatal, o que aumenta a capacidade de identificar condições como a SCID e a AME. A dedicação de Teresinha e sua busca incansável por avanços na medicina genética são uma verdadeira inspiração para a comunidade médica e para todos que valorizam a saúde e o bem-estar das crianças.




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF