Governo do Distrito Federal encerrou a operação de 10 lixões e recolhe mais de 7 mil toneladas de resíduos

Programa De Cara Nova transforma áreas de descarte irregular com retirada do lixo e plantação de mudas. Até o final do ano, mais cinco cidades receberão a iniciativa

                                    

                                                               Foto: Wesley Santos

Desde janeiro deste ano, o Governo do Distrito Federal (GDF) implementou com sucesso o programa "De Cara Nova", conduzido pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU), eliminando dez áreas de descarte irregular de resíduos.


Durante essas operações, mais de 7 mil toneladas de lixo e entulhos foram removidas de lixões localizados em várias regiões, incluindo o Paranoá, Santa Maria, Samambaia, Ceilândia, Gama, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Varjão, Brazlândia e Itapoã.

O programa tem como objetivo erradicar pontos de descarte incorreto de resíduos, que acarretam prejuízos significativos aos cofres públicos e à qualidade de vida da população. Segundo estimativas do SLU, quase R$ 20 milhões por mês são gastos com a coleta de resíduos de construção civil e lixo em geral descartados de maneira inadequada. Além disso, essas áreas sujas contribuem para a proliferação de animais transmissores de doenças, como mosquitos Aedes aegypti, baratas e escorpiões.

Andréa Almeida, chefe de Medição e Monitoramento do SLU, destacou a importância do programa, que não apenas transforma as áreas anteriormente sujas, mas também inclui a conscientização da comunidade local. A cada 15 dias, o programa se desloca para uma região administrativa, onde realiza uma semana de mobilização com atividades educativas, ações de conscientização dos moradores, coleta de resíduos, plantio de mudas e trabalhos de arte em murais próximos à área.

Além disso, placas informativas são colocadas para alertar sobre a proibição de descarte irregular de lixo, as possíveis multas e a localização dos "papa-entulhos" mais próximos. Atualmente, o DF possui 23 desses equipamentos, que são locais adequados para a população descartar resíduos de construção, móveis antigos, material reciclável, poda de árvores e óleo de cozinha usado.

Devido ao sucesso do projeto, até o final do ano, o programa "De Cara Nova" será expandido para mais cinco cidades do DF, incluindo Vicente Pires, Sobradinho, Planaltina, Sol Nascente/Pôr do Sol e Estrutural. Vale ressaltar que o descarte irregular de resíduos é considerado um crime ambiental, sujeito a multas que variam de R$ 2 mil a R$ 200 mil. Os fiscais do SLU são responsáveis pela identificação das irregularidades e pela orientação dos infratores, enquanto as multas são aplicadas pela Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal).

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
GDF